Preta de Ébano – Uma Princesa do nosso tempo

Preta de Ébano – Uma Princesa do nosso tempo

Preta de Ébano – Uma Princesa do nosso tempo. Turnê do espetáculo por Minas Gerais, Pernambuco e Bahia. A peça infantojuvenil atualiza o papel feminino na sociedade, mostrando que não se fazem mais princesas como antigamente. Felizmente. Luellem de Castro – atrizCrédito: Ana Valéria

O livro “Preta de Ébano”, de Gisela de Castro, virou peça para o público infantojuvenil, que estreou no Rio de Janeiro e agora parte para turnê por Minas Gerais, Pernambuco e Bahia.

Com o patrocínio da Norsul e apoio da Norflor, o espetáculo será apresentado gratuitamente em escolas públicas dos municípios da região de Grão Mogol, norte de Minas.

Preta de Ébano – Uma Princesa do nosso tempo

E, graças ao patrocínio da Chesf, por meio do Programa Cultural das Empresas Eletrobras 2021, a peça vai circular por Recife (PE), Salvador, Paulo Afonso e Sobradinho (BA), com sessões gratuitas abertas ao público. Nessas cidades haverá doação de exemplares do livro para bibliotecas e escolas públicas. 

E a garotada de todo Brasil também poderá viajar nas páginas do livro, à venda no Mercado Livre, pelo e-mail da Zucca Books (zuccabooks@gmail.com) e pelo perfil da Zucca no Instagram (@zuccaproducoes).

Já foi o tempo dos contos de fadas em que princesas esperavam por príncipes encantados para salvá-las, e o final feliz para elas era o casamento. Assim como já foi o tempo em que princesa tinha de ser branca como a neve. Hoje a princesa é negra e tem mais com o que se preocupar do que casamento e príncipe salvador.

Ela, sim, é a salvadora. E não de uma vida, mas de toda uma comunidade. Ou um reino, como é o caso de Preta de Ébano, personagem-título do livro de Gisela de Castro, que escreveu a obra inspirada no questionamento da filha: “Existem princesas negras?”. O livro virou peça estrelada pela atriz Luellem de Castro, dirigida por Natália Balbino e com trilha sonora composta por Maíra Freitas.

Preta de Ébano é muito mais do que uma princesa. Com suas perguntas, ela será capaz de salvar a si e ao seu reino, mas não fará isso sozinha. Ela vai contar com o poder da orientação ancestral das Três Senhoras. Juntas, elas vão pesquisar a magia das ervas, do tempo e do mistério. “Quando não souberes para onde ir, olha para trás e saibas ao menos de onde vens.”

Preta de Ébano – Uma Princesa do nosso tempo

A saga da princesa negra será narrada pela atriz, cantora e compositora Luellem de Castro. Atriz desde os 7 anos de idade, Luellem já fez diversos trabalhos como “Malhação Vidas Brasileiras” (TV Globo), “Reality Z” (Netflix) e a série de comédia “Encantados”, que estreia em novembro, na Globoplay.

No mundo da música, lançou o disco “Girassol”, em 2022, no Festival Levada; e o single “Recado”, fez sucesso na trilha sonora de sua personagem em “Malhação Vidas Brasileiras”.

Veja também Rennan da Penha, grava entrevista exclusiva e fala sobre Anitta

“A peça é superanimada, tem músicas ótimas, é encantada mesmo. A Luellem de oito anos ia amar. A de 26 amou também”, revela a empolgada atriz.

A história traz reflexões essenciais sobre igualdade de gênero, racismo e respeito à ciência. Valores importantes para formar novas gerações com menos preconceitos e mais conscientes. Preta de Ébano representa várias mulheres negras: mães, filhas, professoras, sábias, cientistas, heroínas.

Se, na história, a heroína Preta de Ébano parte numa jornada em busca de conhecimento; na vida real, a personagem vai levar reflexão em sua turnê por Minas Gerais, Pernambuco e Bahia. E, moderna que só, ainda vai parar no mundo digital com temporada on-line ainda este ano!

Além das apresentações, em cada cidade, serão doados, para bibliotecas ou escolas públicas, exemplares do livro “Preta de Ébano”, ilustrado por Jefferson Batista, natural de Carpina (PE), premiado cineasta de animação em stop motion.

O artista elaborou as ilustrações do livro “Preta de Ébano” a partir de fotografias com os minicenários construídos de verdade, usando algodão, arame, isopor, papel, madeira, tecidos e até gel para cabelo.

“Quis criar cenários com esses materiais que todo mundo tem em casa”, explica o ilustrador, que espera estimular a criatividade das crianças, quando elas perceberem que os materiais usados nas ilustrações são cotidianamente simples.

Destaque para os figurinos inspirados no maracatu rural e os penteados femininos que mostram toda a diversidade e riqueza da cultura negra.

Sinopse

O espetáculo teatral infantojuvenil “PRETA DE ÉBANO”, no formato musical, é um texto original, inédito, criado por Gisela de Castro, inicialmente em forma de conto infantojuvenil, publicado em livro e depois encenado no teatro.

O conto suscita o feminismo negro e narra a saga de uma heroína sábia. A peça aborda temas como o poder e a sabedoria da mulher negra, colocando a protagonista como uma princesa que vence por meio de seus conhecimentos e ideias.

Os temas apresentados na obra levam à reflexão sobre a formação da identidade feminina, principalmente no universo infantojuvenil e também sobre o tempo, a ancestralidade, a pesquisa, o poder da sororidade e a coragem. 

Quase todo mundo conhece alguma história de princesa, com reinos distantes, florestas, espelhos mágicos, maçãs… Mas Preta de Ébano – que questiona e desconstrói o clássico “Branca de Neve” – é uma princesa do nosso tempo: formosa, corajosa, curiosa, estudiosa e talentosa! Ela mergulha em sua saga para vencer por meio de suas criatividade e inteligência.

A atriz

Luellem de Castro é atriz, cantora e compositora, e integrante da companhia Teatro de Afeto. Na TV, já atuou em “Vidas opostas” (novela da Record); “Os cara de pau”, “Especial de fim de ano”, “Malhação Sonhos”, “Malhação Vidas Brasileiras” (TV Globo);

Além de ter sido locutora do Canal Futura. Também tem experiência no cinema: “No meio da rua”, de Antonio Carlos da Fontoura; “O Cavaleiro Didi e a Princesa Lili”, de Renato Aragão; “Verônica”, de Mauricio Farias; “Pineal- Ritual cênico” (2015) e “Incapazes- notícias cênicas” (2016) ambos com direção de Saulo Rocha; “Yabá – Mulheres Negras”, com direção de Luiza Loroza (2019) e “Reality Z” Netflix (2020).

A diretora

Natália Balbino é bacharel em Artes Cênicas pela PUC-Rio. Mestranda em Artes da cena pela UFRJ. Nascida na Vila Cruzeiro, no Rio de Janeiro, desenvolve desde a graduação uma pesquisa sobre a representação de pessoas negras e faveladas no audiovisual. Roteirista da Rede Globo, pode colaborar com Malhação Transformação.

Em 2021, teve uma oficina de roteiro aprovada na Lei Aldir Blanc. Com o incentivo da Prefeitura do Rio, pode realizar um projeto focado nos adolescentes da Rede Municipal da Vila Cruzeiro onde nasceu.

Natália também é atriz com experiência no teatro e no audiovisual. Participou da web-série “Zodíaca” da Conspiração Filmes no canal Hysteria. Esteve também no filme “Diário de Intercâmbio”.Trabalhou ainda como assistente de direção ao lado de diretores como Ana Kfouri e Luiz Fernando Lobo da Companhia Ensaio Aberto.

A diretora musical e compositora da trilha sonora

Maíra Freitas é pianista de sólida formação clássica, vinda de família de músicos, que partiu para a carreira de cantora, arranjadora e compositora a partir de seu primeiro CD solo em 2011, pela gravadora Biscoito Fino.

“Maíra Freitas” teve produção de sua irmã Mart’nalia e participação de seu pai, Martinho da Vila. Maíra lançou-se no mercado nacional e internacional e passou a fazer shows e turnês.

Em 2012, fez participação no DVD “Duas Faces Ao Vivo na Mangueira”, de Alcione, cantando a música “Basta de Clamares Inocência” (Cartola), acompanhada pela Orquestra da Mangueira. Em 2013 fez a direção musical, arranjos e atuou como cantora e pianista, ao lado de sua irmã Mart’nalia, no disco “Carnavalança – Carnaval para Crianças” lançado pela Biscoito Fino.

O disco contou com participações de grandes nomes da Música Brasileira como Chico Buarque, Maria Rita, Martinho da Vila, Luiz Melodia, Paula Lima, Moyseis Marques e Evandro Mesquita.

A autora

Gisela de Castro nasceu no Rio de Janeiro (RJ). É multiartista, produtora, sócia e diretora artística da Editora Zucca Books e da Zucca Produções desde 2003.

Licenciada em Ciências Biológicas pela UFRJ, estudou Metodologia do Ensino na Unicamp e agora é mestre em Mídias Criativas na ECO/UFRJ. É autora contratada da Agência Riff, inaugurada em 1991, que representa grandes nomes da literatura brasileira e as principais editoras no Brasil e em Portugal.

Recebeu prêmios como atriz e escritora e foi finalista do Prêmio Jabuti 2020 pelo livro “Um voo sobre as capitais brasileiras” (2019), vencedor do Prêmio Literário da UBE RJ. Em 2017, lançou “A asa da borboleta e outras sutilezas”, com ilustrações de Anna Bella Geiger. Além desses, tem mais dois livros lançados:

“A curiosidade matou o gato?”, com ilustrações de Luci Vilanova, e “Leon”, em parceria com Guto Lins. O livro “Preta de Ébano”, ilustrado por Jefferson Batista, recebeu o Prêmio da Diretoria pela União Brasileira de Escritores do Rio de Janeiro.

Ficha técnica

Texto, idealização e coordenação geral – Gisela de Castro

Direção e movimentação cênica – Natália Balbino

Atuação e canto – Luellem de Castro

Direção musical e trilha original – Maíra Freitas

Direção de Arte – Flávio Souza

Iluminação, montagem e operação de luz – Luiz Oliva

Consultoria de iluminação – Renato Machado

Mixagem e masterização – Daniela Pastore

Intérprete de Libras – Jadson Abraão

Direção de fotografia (vídeos) – Caroline Lopez

Fotos – Sabrina da Paz

Produção executiva – Taís Alves

Assistente de produção – Marta Alves Bezerra

Assessoria de Imprensa – Sheila Gomes

Gestão empresarial – Julio Augusto Zucca

Realização – Zucca Produções

Serviço: “Preta de Ébano”

Duração – 50 minutos

Classificação etária – LIVRE

ENTRADA FRANCA

Dias 23 e 24 de agosto – Municípios da região de Grão Mogol (MG)

23/8, 10h – Escola Municipal Lidônia Félix – Padre Carvalho

23/8, 15h – Escola Municipal José Drummond, em Vale das Cancelas, distrito de Grão Mogol.

24/8, 10h – Escola Municipal Manoel José Lino em Josenópolis.

SERVIÇO DO LIVRO

“Preta de Ébano”, da autora Gisela de Castro, editora Zucca Books.

O livro está à venda pelo preço promocional de R$ 20 no Mercado Livre (https://zuccaproduesartsticasec.mercadoshops.com.br/ ).  E também pelo site www.zucca.com.br, por e-mail zuccabooks@gmail.com e pelo Instagram @zuccaproducoes.

Fonte SG Assessoria de Imprensa – Fotos: Divulgação/Arquivo Pessoal