Mylla Moreira: ”Antes do sol se pôr”

Mylla Moreira: ”Antes do sol se pôr”

Mylla Moreira: ”Antes do sol se pôr’. A Empresária, Produtora, Modelo e Estilista: Mylla Moreira foi a escolhida do projeto através do espaço cultural Marizeth Maria, por entender que a sua trajetória, seja modelo de lição de vida para outras mulheres.

Mas afinal quem é Mylla Moreira? Emelene Moreira 44 anos, conhecida no meio artístico, como Mylla Moreira é de uma família de sambistas. Mylla foi criada entre chorinho etc.

A Empresária, estilista, modelo e design de interior foi Rainha de bateria de várias escolas de samba, durante 8 anos, no estado do Rio de Janeiro.

Mylla Moreira: ”Antes do sol se pôr”

Veja Martial Arts Magazine, relança a revista no Rio de Janeiro

Em 1998, a modelo mudou-se para a cidade de Jundiaí e desde então, desenvolve projetos de cunho social a fim de promover a igualdade de todos por meio da empregabilidade, empreendedorismo, reutilização de tecidos, empoderamento e fazendo a customização de tecidos.

Sem falar no poder de inclusão social que tais ações possuem, ela trabalha com a inclusão de Portadores de Deficiências Físicas, LGBTQ+, Melhor Idade, Plussize entre outros.

A matéria prima para a confecção das bolsas e roupas são recebidas por meio de doações dos Estados Unidos, França e por meio de amigos que apoiam o projeto A grande maioria há 13 anos.

Confira também Dry Alves, Musa fitness e Repórter da Revista MaisBonita em ensaio fotográfico

Mylla Moreira: ”Antes do sol se pôr”

A confecção feita pelas famílias envolvidas. A venda das bolsas e roupas são estritamente usadas para a arrecadação, mantendo assim, assegurados a alimentação, vestimenta, estudos e medicação.

Trata-se de algo basilar, pensar no futuro das crianças como o caminho para a solução da miséria e abandono. A inclusão é um dos pilares para a igualdade social. O projeto vive também de doações as quais são feitas através de empresas Privadas, pelo site e redes sociais.

Do nascimento do projeto

O projeto se iniciou após a vinda das pessoas da África para a Igreja Batista de Jundiaí e Campinas surgiu , o desejo de impulsionar o trabalho em primeira momento, foram alguns missionários para África e vimos que na realidade a Igreja não poderia estar mantendo o projeto, iniciou-se pedidos doações primeiramente no Brasil e posteriormente no exterior o projeto cresce de uma forma gradual e continua.Início foi com a doação de 120 mosqueteiros, roupas, brinquedos, sapatos educação de uma pequena quantia de dinheiro para compra de materiais escolares e medicamentos necessários.

Mylla Moreira: ”Antes do sol se pôr”

Atualmente, o projeto KAIROS, tem como responsável Angélica F. Ramos que reside África e nos EUA a qual, adotou uma criança apesar de toda dificuldade e proporciona a esta, uma residência tanto na África quanto nos Estados Unidos sempre que possível ela vem ao Brasil para poder estar falando do trabalho e fazendo essa chamada para o projeto que se estende e hoje pela graça de “Deus”.

Já viu Coletiva da FACETVBRASIL com a Jo Ribeiro Jornalista dia 24

Estamos chegando a 29ª casa. Todas elas a partir dos donativos doados durante o ano no Natal . No Natal a arrecadação se destina para dar roupas, brinquedos e material escolar, mensal e anualmente. As crianças fazem agradecimento no mundo inteiro com os cartazes hoje Mylla Moreira tem adotadas um total de 45 crianças fixas mensal e totalizando 696 crianças.

De 2014 a 2016 houve a oportunidade de estar trabalhando no bairro: Cecap na cidade de Jundiaí até mesmo porque eu também sou professora de Zumba junto com a conhecida professora, Pri Sorria e esse trabalho foi feito com a Zumba, realizado cortes de cabelo, parte de enfermagem, brinquedos para as crianças, empreendedorismo, dentre outras coisas para a população.

Isso foi totalmente gratuito e por meio de ofício a prefeitura que ajudam vendo a dificuldade de continuar esse trabalho na cidade de Jundiaí. Retornei a cidade de São Paulo para continuar o trabalho no que eu gosto, que é o ramo da moda e formação de modelos e o trabalho da questão da auto-estima uma vez que, a maioria das pessoas com as quais eu trabalho são de periferia e são mulheres e crianças.

Neste sentido, vejo a necessidade de contribuir ainda mais, com a Sociedade através destes projetos e inclusão Social, Socioeconômica, Sustentabilidade, Empreendedorismo, Gestão Financeira sendo que *Polo Educacional* *Collins* é maior parceiro educacional que temos hoje no Brasil junto com a *Unisuan*/ RJ esses junto a *MLN PRODUÇÕES E* *EVENTOS,* certificam o projeto com Certificado extra Curricular válido para Território Nacional.

*Centro de Detenção Provisória (CDP) Belém I – Ação de inclusão e de* Ressocialização O projeto em si, é incrível, pois trabalha diversas vertentes, dentre elas a da ressocialização por meio de aulas, conscientização, valorizando contudo, os direitos huamanos como célula mater para a proteção de direitos e o fomento da igualdade e a dignidade de todos dentro do (CDP) Centro de Detenção Provisória.

Vale frisar, que nos dias 9 e 13/12/2019, o Centro de Detenção Provisória (CDP) Chácara Belém I realizou a 1a semana de Direitos Humanos. O evento contou com o apoio da coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Metropolitana de São Paulo (Coremetro) da Secretaria da Administração Penitênciária (SAP).

O objetivo central do evento foi promover a valorização humana com a finalidade de demonstrar a importância dos direitos humanos para os reeducandos e os servidores do sistema prisional. Aproximadamente 330 presos participaram e foi um dia ultra produtivo marcado pela conscientização e sobre a importância da inclusão.

Houve nas datas acima o 1°Fashion Day organizado pela estilista que visou promover a diversidade de categorias tais como a Beleza Negra, Pluz Size, Terceira Idade e LGBTQI+.

Mylla Moreira: ”Antes do sol se pôr”

Algo bem interessante foi que os modelos foram os próprios participantes do curso. Os mesmos fizeram cartazes com dizeres de Amor e Respeito ao próximo. *Objetivos* *Premiações* *2019/2020*

A partir de todas essas premiações, inclusive, a recebida em nível internacional e em razão dos trabalhos que Mylla Moreira fez entre os anos de 2017, 2018 e 2019,2020 desenvolvido na África a mesma faz este pleito.

Desta feita, a *empresária* tem um imenso anseio de trazer o trabalho também para Sociedade Moda *Inclusiva e Sustentável,* por entender que o ramo da moda é grande e vasto, porém, longe da realidade de muitos. As pessoas estarão tendo oportunidades no mundo da moda, emprego para confecção de roupas, participação em desfiles, entendimento de do que é empreendedorismo, aprenderão a desfilar por meio de aulas etc.

O desejo *de Mylla Moreira* é o de trazer esse trabalho para a formação de modelos, empregabilidade, *inclusão social e* cultural, mesmo porque as roupas tem que ser costuradas confeccionadas o que irá contribuir para uma nova fonte de renda e oportunidade de emprego, bem como de ensinar o reaproveitamento e o *Upcycling* de tecidos.

Atualmente *Apresentadora* www.radioboamusicafm *Programa Pegada Cultural da Mylla Moreira*

Passa todas as Quartas às 21:00 público acima de 800 mil pessoas ao Vivo entre plataformas digitais ( Site, Blog, Facebook)

Fonte Lourdes Castro Jornalista Assessoria de Imprensa – Fotos: Divulgação / Arquivo Pessoal – Instagram