Santa Catarina hospedará o terceiro maior parque urbano do Brasil

Santa Catarina hospedará o terceiro maior parque urbano do Brasil

Santa Catarina hospedará o terceiro maior parque urbano do Brasil onde o desenvolvimento de um novo empreendimento compartilhará com a sustentabilidade e a vida saudável. Foto Luiz Carlos Galotti Bayer – CEO e Rudi Bayer – Diretor  Geral

Entre a terra e o mar com grande relevância para a conservação da natureza e da biodiversidade, surge um empreendimento que pretende manter a integridade ecológica de uma antiga fazenda.

O empreendimento leva a assinatura da Verde & Azul Urbanismo cujo objetivo é proporcionar uma vida saudável para moradores e visitantes da região de Tijucas e Porto Belo que estarão vivenciando o meio ambiente em um projeto de localidade sustentável intermunicipal.

Em sua primeira fase será apresentado o Parque das Orquídeas que integrará a área do Reserva Royal.

O Parque das Orquídeas compreende uma área de densa floresta de Mata Atlântica preservada com cerca de 1 milhão de metros quadrados, notabilizando-se como o terceiro maior parque urbano do país, estando atrás apenas dos Parque da Cidade Sarah Kubitschek, no Distrito Federal com 4.2 milhões de m2 e o Parque do Ibirapuera, em São Paulo, com uma área de 1.584.000 m2. 

Santa Catarina hospedará o terceiro maior parque urbano do Brasil
Santa Catarina hospedará o terceiro maior parque urbano do Brasil

Santa Catarina hospedará o terceiro maior parque urbano do Brasil

O Parque das Orquídeas está no ranking dos maiores parques urbanos do país, confira abaixo os 5 parques mais importantes.

•                         Parque da Cidade Sarah Kubitschek – DF: 4.200,000m2

•                          Parque do Ibirapuera – SP: área de 1.584.000m2   

•                          Parque das Orquídeas – SC: 1.0000  m2

•                         Parque Tanguá – PR – área de 235.000m2

•                         Parque Municipal Américo Renê Giannetti – SP: 182.000m2

O projeto prevê  um construção única, com espaços próprios  para abrigar as associações  de moradores e de Orquidofilos  de Santa Catarina, uma arena  arte-cultural, que pode ser utilizada para realização de eventos, assim como  eventuais  aulas ao ar livre para estudos, e com possibilidade de uso para cinema.

Haverá também uma avenida com dois quilômetros de extensão, um canteiro central de oito metros de largura permitindo a prática de ciclismo. 

O projeto da Verde & Azul Urbanismo também possuirá  academia ao ar livre, parquinho infantil, espaços para esportes como quadra poliesportiva, beach tênis,  dois espaços para pets  para abrigar cada  “animalzinho” dependendo do seu porte, em uma área de convivência  com  mobiliário urbano cercado por horta e pomar orgânico. 

As trilhas elevadas ficam nas alturas das copas das árvores permitindo a visão das trilhas térreas que serão ornamentadas por obras de arte e iluminação noturna, sem falar do conceito de sustentabilidade através da captação de água com o aproveitamento de água da chuva e seleção de lixo.

Segundo o CEO da Verde & Azul Urbanismo, Luiz Carlos Gallotti Bayer, “Em função desse potencial natural ambiental, conceito onde efetivamente o projeto urbanístico será feito para as pessoas, com preservação do verde, sem pensar unicamente na ocupação do concreto.

Esse é o nosso objetivo principal: que as pessoas tenham locais para lazer, priorizando uma vida saudável com a prática de esportes, tudo isso respirando o ar puro de um ambiente altamente sustentável. ”

O Parque das Orquídeas traz a assinatura de dois grandes parceiros, a Krebs Landscape Architecture e Harmonia Verde Arquitetura de Lazer e Paisagismo, que contará  com uma série de atrações  para a comunidade local  e também para todo o Brasil.

Santa Catarina hospedará o terceiro maior parque urbano do Brasil

O nome foi escolhido para homenagear a flor símbolo de Santa Catarina, a Laelia Purpurata, a mais nobre das espécies de Orquídeas, levando em conta as instalações do orquidário no local. 

Símbolo de beleza e elegância, as orquídeas podem florescer por um longo período de tempo, nas mais variadas formas, cores e tamanhos.

Previsão de início das obras; junho ou julho de 2022, com prazo de execução de 18 a 20 meses para conclusão da primeira fase. As duas primeiras fases, em áreas urbanas, serão desenvolvidas em 2022 e 2023 e em 2024 e 2025 já estarão implantadas. São 480 lotes na primeira fase, e 520 na segunda, horizontais.

Veja Dia da Tapioca 15/07 – Baiana fica milionária vendendo tapioca nos EUA

Fonte Fátima Nobre Assessoria de Imprensa – Fotos: Divulgação/Arquivo Pessoal