MyBasic lança campanha “+ MyBasic” com grade até o GG3

MyBasic lança campanha “+ MyBasic” com grade até o GG3

Marca paulistana de básicos, MyBasic, lança campanha “+ MyBasic” com grade ampliada de roupas até o GG3.

Com modelagem desenhada e pensada para a mulher brasileira etiqueta traz carros-chefes com tamanhos do PP ao GG3.

A marca paulistana de básicos feminino, que sempre teve em sua essência a modelagem legitimamente brasileira, que veste os diversos corpos com peças sofisticadas e atemporais.

Apoiada em um pilar sustentável que garante qualidade e durabilidade, acaba de ampliar a grade de suas peças carros-chefes da marca para atender mais mulheres.

Tema comum e frequente às mulheres são os impasses com os tamanhos e modelagens que não vestem todos os corpos nem tão pouco os valorizam.

Confira também Bvlgari Bolsas Serpenti pelos olhos de Ambush

Atenta a essas questões e visando peças de maior qualidade e durabilidade no guarda-roupa, a marca paulistana tem sua produção 100% nacional com matéria prima natural.

Orgânica e certificada de básicos com bossa, propondo uma modelagem verdadeiramente brasileira, onde o menor e o maior tamanho são condizentes ao corpo que pertencem.

Para vestir mais mulheres e mais corpos, a marca decidiu ampliar sua grade de peças hits da marca – blusas, vestidos, calças e saias –  até o tamanho GG3, equivalente a numeração padrão 48, e lança a campanha “+ MyBasic”, para apresentar ao público a novidade e pretende seguir ampliando os diferentes modelos em sua totalidade.

As novidades já estão disponíveis no e-commerce .

O lançamento faz parte de uma série de novidades a preparou para o segundo semestre e que reforça o propósito inclusivo e de sustentabilidade ambiental, social e econômica alicerces da label que tem à frente a dupla Bruna Longras Motta e Carolina Pucci.

MyBasic lança campanha “+ MyBasic” com grade até o GG3

Quem somos : Como tudo começou

Em 2012, a MyBasic foi pioneira ao lançar um e-commerce com foco exclusivo na moda básica premium.

Um dos objetivos era criar uma marca que não impusesse padrão às mulheres.

A ideia é ter liberdade para se vestir como se quer, com seu próprio estilo, a partir de peças com design atemporal, tecidos de alta qualidade e preços justos.

Havia ainda outro, talvez até maior, intangível e de longo alcance: como impactar positivamente uma indústria, que está entre as mais poluentes do mundo e tem na utilização da mão obra incorreta outro grande problema? O desafio é enorme.

Uma marca sustentável?

Nesses sete anos, entendemos que a sustentabilidade é um objetivo constantemente perseguido em um caminho com muitas etapas.

Esse é um princípio que atravessa toda a cadeia produtiva – e inclui iniciativas ecologicamente corretas, socialmente juntas, culturalmente diversas e economicamente viáveis.

Foram muitas horas pensando em como ser uma marca realmente diferente. Mais do que isso, impactarmos para fazer a direfença.

Manter a produção no Brasil, buscar uma relação justa com a mão de obra respeitar os princípios do movimento slow fashion e usar a tecnologia para diminuir o impacto da nossa atividade são algumas ações que nos acompanham desde o início.

Mas o caminho é longo e descobrimos questões novas todos os dias.

Serviço:
@mybasic
mybasic.com.br

Fonte Bossa comunicação – Assessoria de Imprensa – Fotos divulgação – Arquivo Pessoal

Leia também Fernanda Motta fala sobre diagnóstico de câncer de mama