Zsolt faz da sustentabilidade seu principal propósito

Zsolt faz da sustentabilidade seu principal propósito

Zsolt faz da sustentabilidade seu principal propósito através do handmade stamping e do reaproveitamento têxtil.

Zsolt [fala “Zou-ti”] propõe uma moda mais consciente e gentil com o planeta, que valoriza os processos manuais. Suas peças são fruto de extensa pesquisa no uso dos tecidos e no tingimento manual. 

Os retalhos destes tecidos também são transformados em matéria-prima, numa trama que reutiliza cada um deles para produção de novos produtos, sem geração de resíduos têxteis ou uso excessivo da água.

Zsolt faz da sustentabilidade seu principal propósito

“Com o descarte de roupas há o aumento da emissão de gases e do efeito estufa; tem a liberação de microfibras sintéticas nos oceanos, sem contar a poluição do solo a partir do uso de pesticidas no plantio de fibras naturais”, resume BrunoSchott, sócio da marca.

A moda, com razão, vem sendo retratada como a grande vilã a partir das questões climáticas. Apesar da indústria têxtil movimentar cerca de US$ 2,4 trilhões e empregar mais de 75 milhões de pessoas, por outro lado, 6 a 9 trilhões de água por ano são usadas apenas para o tingimento de tecidos, praticamente ¾ de toda água utilizada não conseguem ser reutilizados.

Neste momento, não bastam discursos bonitos. A atualidade pede ações urgentes por causa do clima: chuvas intensas, secas, calor extremo. 

Em boa hora, surge um movimento mundial que combina moda e sustentabilidade, do qual a Zsolt faz parte, que tem como objetivo claro de contribuir com o desenvolvimento socioeconômico, alinhado com as questões climáticas.

Zsolt faz da sustentabilidade seu principal propósito

Para Thatiana Schott, cocriadora da marca, cada recurso da natureza economizado conta. “O princípio da Zsolt parte da transformação do que poderia ser resíduo têxtil em aterros ou incinerado em peças de design sustentável, de aspecto atemporal e durável. As peças da marca são tingidas artesanalmente e secas ao sol, sem consumo de energia”. 

De acordo com consulta feita ao Sebrae, este processo causa um menor impacto do que os produtos que utilizamos em nossa higiene diária, como pastas de dentes, sabonetes e outros,

Baseado no conceito japonês wabi-sabi (“quietude” e “simplicidade”), relacionado às doutrinas do Zen budismo de viver uma vida despojada e desapegada, a marca carioca de moda sustentável dedicou mais de 10 anos à pesquisa dos processos de tingimento artesanal e aplica diversas técnicas e formas no desenvolvimento de sua estamparia:

 “O handmade stamping, processo de estamparia íntima, feita uma a uma, de forma manual e extremamente artesanal, revela essa investigação sobre formas e seu impacto sobre a maleabilidade da malharia de algodão, sem perder de vista o conforto e a usabilidade”, dizem os sócios.

O resultado são peças – femininas, masculinas e “roupas de casa” – com aspecto natural e estampadas manualmente, reforçando seu caráter atemporal e uma alternativa para a falsa necessidade de trocar o guarda-roupa a cada estação: produzir roupas que durem mais.

Peças carregadas de significados, algumas com a herança de outras tramas que iriam ser descartadas e se juntam para formar um novo tecido, um novo uso.

“Trabalhamos com fios de algodão de origem certificada, produzidos no Brasil, e seguimos todas as orientações ambientais, de segurança e trabalhistas: tingimentos de origem certificada colourtex, que garante o cumprimento de rigorosa legislação ambiental vigente no Brasil, uso de amaciantes especiais à base de castanha do Pará e livres de silicone – que pode ser solicitado pelo cliente –, fazemos parte do Sou de Algodão, e convidamos nossos a também aderir ao movimento”, diz Bruno, que completa: 

“Temos orgulho de trabalhar de forma humana e responsável com matéria prima  e mão de obra 100% brasileiras, sempre procurando cada vez mais ficar o mais próximo do ideal.”

Durante a pandemia, pela impossibilidade da venda em pontos físicos, a Zsolt partiu para o amadurecimento do comércio digital e agora retoma, com força total, seus espaços de experiência para os consumidores: 

nova loja em Ipanema, Rio de Janeiro, num amplo espaço recriado especialmente para a marca e novo layout da loja em São Paulo, num coletivo de design supercharmoso em Pinheiros.

Esta é a nova equação da moda para Zsolt: ação + compromisso x ideias novas – desperdício = futuro positivo para você e para o mundo.

Zsolt – Moda Consciente | Produção Manual

Loja SP – Rua João Moura, 503 – Pinheiros

Loja Rio – Galeria Ipanema 2000 – R. Visc. de Pirajá, 547 – Ipanema

Veja também Artefacto Rio de Janeiro inaugura Mostra 2022

Fonte Alisson Vicente Negrão/Assessoria de Imprensa – Fotos: Divulgação/Arquivo Pessoal

1 Comment

Comments are closed.